Voltar

Saiba quais são as 10 prefeituras mais ricas do Pará

Em 1 ano as dez prefeituras mais ricas movimentaram quase 10 bilhões

Data: 15/11/2020
Foto: Reprodução

                 Em 12 meses corridos, entre setembro de 2019 e agosto de 2020, as dez prefeituras paraenses mais endinheiradas movimentaram a fortuna de R$ 9,754 bilhões em recursos públicos, um crescimento fenomenal de 17,39% em relação ao mesmo período do ano anterior. As informações foram levantadas a partir das prestações de contas das administrações municipais do Pará a fim de matar a curiosidade de muita gente: listar quem são, hoje, as prefeituras que mais ganham dinheiro.

 

                   A lista, que considera a receita corrente líquida, não é tão óbvia. Na cabeça da maioria das pessoas, quanto mais populoso é um município, mais dinheiro ele movimenta. É, em parte, verdade. Mas o dinheiro que cai na conta das prefeituras não tem muito a ver com o movimento visto na cidade, não. Algumas — como é o caso das prefeituras dos municípios mineradores — beneficiam-se, sem mover uma palha, de grandes empreendimentos que extraem recursos naturais diuturnamente. Um exemplo clássico é a afortunada Canaã dos Carajás.

                Belém tem a administração mais rica do Pará. A prefeitura da metrópole arrecadou R$ 3,134 bilhões em 12 meses corridos encerrados em agosto deste ano, 11,7% a mais que no ano anterior. Ela é seguida com relativa distância da Prefeitura de Parauapebas, que, com seu R$ 1,702 bilhão em riqueza, cresceu a uma taxa de 21,5%. O faturamento de Parauapebas aumentou R$ 300,759 milhões de um ano para outro, enquanto o aumento em Belém foi de R$ 327,719 milhões.

Canaã dos Carajás enriquece quase 50% a mais em um ano

                                   A terceira prefeitura mais rica é a de Marabá, com R$ 957,481 milhões. É bem provável que Marabá tire um “fino” do R$ 1 bilhão em receita líquida este ano, mas a certeza é de que a imponente cifra só seja alcançada em 2021. Ananindeua, com seus R$ 855,052 milhões, e Canaã dos Carajás, com R$ 757,526 milhões, estão R$ 100 milhões e R$ 200 milhões distantes de Marabá, respectivamente, mas crescem financeiramente mais rápido. Enquanto a Prefeitura de Marabá enriqueceu numa velocidade de 11%, Ananindeua avançou em 29,7% e Canaã dos Carajás bateu recorde: 46,2%.

                A Prefeitura de Santarém, sexta mais rica, acumula R$ 709,112 milhões e cresce no ritmo de 12,6%. Atrás e a distância vem a Prefeitura de Barcarena, que, com seus R$ 490,391 milhões, está prestes a romper meio bilhão de reais pela primeira vez, já que sua taxa de enriquecimento é da ordem de 20%.

            Castanhal (R$ 421,111 milhões), Paragominas (R$ 366,058 milhões) e Altamira (R$ 360,789 milhões) vêm nas posições seguintes, tecnicamente embolados. A diferença é que Castanhal apresenta o menor crescimento do grupo (6,7%), enquanto a taxa é praticamente o dobro em Altamira (12,3%) e o triplo em Paragominas (19,1%).

                 Entre as dez prefeituras mais ricas do Pará, metade cresceu abaixo da média do grupo, de 17,4%. Ainda assim, juntas as dez movimentaram de um ano para outro quase R$ 1,5 bilhão a mais nas contas públicas.

 




Por: Folha de Carajás

jornal@folhadecarajas.com


Comentários

Deixe seu comentário