Voltar

Base do governo federal é cercada por invasores de terra indígena no sul do Pará

O uso da Força Nacional de Segurança já foi autorizado

Data: 21/11/2020
Foto: Reprodução

Invasores da Terra Indígena Apyterewa, entre São Félix do Xingu e Tucumã, no sul do Pará, cercaram a base federal e deixaram o clima tenso na região. No local, há agentes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Força Nacional.

As equipes de fiscalização estão notificando ocupantes da terra indígena sobre o prazo para que eles se retirem da área. A operação conta com 12 caminhonetes e 2 helicópteros instalados na base dentro da reserva indígena. O uso da Força Nacional foi autorizado pelo Ministério da Justiça na terra indígena Apyterewa, apontada pelo Ministério Público Federal (MPF) como a segunda terra indígena mais desmatada do Brasil. Em vídeos, os agentes federais aparecem sendo coagidos pelo grupo de não indígenas, que são contra o cumprimento judicial de retirada. O grupo também montou uma barricada com pneus e pedaços de madeira em uma ponte para impedir o acesso à base. O Ibama disse, por meio de assessoria, que os agentes ambientais estão atuando para cumprimento judicial e que forças de segurança estão agindo para proteger os fiscais. Os não indígenas alegam que os fiscais estariam agindo com truculência, queimando barracas, apreendendo veículos e destruindo motosserras e geradores de energia. Dois homens foram presos. Revoltados, os ocupantes passaram a se concentrar em frente à base montada e agentes da Força Nacional tentam negociar. A retirada dos não indígenas se arrasta desde 2005. Em junho de 2020 o ministro Gilmar Mendes (STF) acatou um pedido Prefeitura de São Félix do Xingu para que fosse feita uma conciliação entre indígenas, ocupantes e Governo Federal.A Polícia Federal em Redenção disse, que encaminharia uma equipe para terra indígena ainda esta semana.

 

 




Por: Folha de Carajás

jornal@folhadecarajas.com


Comentários

Deixe seu comentário